"

Coca-Cola 2021

Estudo apresenta ranking com o

valor da coca mais cara do mundo

Acompanhe o infográfico do CUPONATION

Saiba em qual posição o Brasil aparece na pesquisa


Brasileiro gasta mais de 5% do salário mínimo com coca-cola

Não é de hoje que natal e coca-cola combinam tanto quanto queijo branco e goiabada, e essa mistura já tão tradicional no Brasil torna a data ainda mais mágica. Sabendo que a bebida carbonada é uma das mais presentes nas casas brasileiras, o CUPONATION, plataforma de descontos online, compilou dados sobre seu consumo e o investimento na compra. Apesar de bastante consumida e apreciada pelos brasileiros nas últimas décadas, a situação econômica atual do país coloca em xeque a continuação da ingestão regular e do crescimento exponencial das vendas da bebida. Conforme um levantamento sobre o preço da garrafa de coca-cola ao redor do mundo, realizado anualmente por uma companhia internacional, o Brasil aparece há pelo menos 3 anos no ranking do refrigerante mais caro do mundo. Se posicionando na 63ª posição dentre os 100 países participantes do estudo, o território brasileiro arrecada em média R$4,93 por cada garrafa de 1 litro de coca - o que representa uma queda de 20 posições comparado com o mesmo ranking feito no ano passado, quando o produto estava no 43º lugar. Confira a pesquisa completa no infográfico interativo do CUPONATION. Segundo a última pesquisa da The Coca-Cola Company sobre o consumo da bebida carbonada, divulgada em 2017, os brasileiros costumam beber cerca de 13,3 bilhões de litros de coca por ano, sem distinções entre o modelo tradicional, zero ou light. A estimativa da empresa para os anos seguintes era de dobrar esse número de consumo no país. Com isso, a marca não só domina mais de 50% do mercado de vendas de refrigerante no Brasil (The Coca-Cola Company), colocando nosso país entre os 10 países que mais a ingere (Harvard), como também é a marca mais consumida em todo o mundo pela oitavo ano consecutivo (relatório Brand Footprint, da Kantar). O CUPONATION levou esses dados em consideração, e tendo como base uma casa que consome pelo menos 3 garrafas de 1L de coca por semana, sendo cada uma R$4,93, e que o salário mínimo no Brasil está R$1.100 (IBGE), a conta total no final do mês seria de R$59,16 apenas com refrigerante - ou seja, a família brasileira investe cerca de 5,38% de renda com a bebida. Supondo que essa família compre 10 garrafas para celebrar o natal com os demais parentes, seria 4,47% do salário apenas em uma reunião familiar do ano. Voltando para o primeiro levantamento, o país que ocupa o primeiro lugar do ranking da coca-cola mais cara do mundo é a Suíça, em que desembolsam por volta de R$25,23 pelo mesmo litro. As europeias Dinamarca e Noruega aparecem em segundo e terceiro lugares, enquanto a não que aparece na centésima posição é o Nepal, cobrando R$2,55 pela coca.

"